Dor lombar

Dor lombar: sintomas, causas e tratamentos

Costuma-se pensar que toda dor na coluna é igual. E que lombar é a mesma coisa que cervical. Existem diferenças, sabia? Cada incômodo se manifesta em uma região. No caso da lombalgia (entre a última costela e as nádegas), os sintomas, quando não tratados corretamente, podem permanecer por toda a vida, impactando diretamente na qualidade de vida.

Entre os principais fatores estão: má postura (ao deitar, sentar, falar ao telefone ou qualquer outra atividade cotidiana), inflamações/infecções, hérnias de disco, artrose, sedentarismo, obesidade, genética, além de envelhecimento e, claro, questões emocionais (estresse, humor deprimido e preocupações influenciam demais).

Quase todo mundo (90% da população) terá pelo menos uma crise de lombalgia na vida, de dor aguda (dura de quatro a seis semanas) ou crônica (pode durar para sempre). Geralmente, o paciente chega ao consultório relatando limitações nos primeiros movimentos do dia, a famosa “coluna travada”. É importante procurar ajuda médica quando surgem os primeiros sinais, para avaliar a gravidade e eliminar as complicações.

Alguns pensam que o problema é causado porque um osso está fora do lugar, que ficar de repouso o dia todo ajuda, e que exercícios físicos pioram a situação. Há aqueles, ainda, que evitam se movimentar e se movem cuidadosamente, o que causa sensação momentânea de alívio, mas não resolve o problema. Já pensou sobre isso?

Evite sobrecarga na coluna lombar!

Cuidados nunca são demais! Atente-se à sua posição na hora de dormir (evite ficar de bruços), ao tipo de colchão (os semiortopédicos, nem muito mole, nem muito duro, são ideais), ao uso de salto alto e ao peso das mochilas (sempre utilize as duas alças). No trabalho, se possível, utilize cadeiras que não reclinem para trás, com apoio para os braços – a tela do computador deve ficar à altura dos olhos.

Nas gestantes, dores lombares são comuns e, na maioria das vezes, não representam nenhum problema sério. Neste caso, é importante manter-se dentro do peso e praticar atividades físicas supervisionadas.

Além de considerar todos esses detalhes, procure manter uma alimentação equilibrada e saudável, mande para longe o hábito de fumar e durma bem, pois o sono influencia na existência de dor lombar.

Tratamento

Entre as técnicas terapêuticas mais conhecidas para tratar as disfunções lombares estão a RPG (ação mais global) e a osteopatia (atuação mais localizada). Visam reestabelecer o equilíbrio corporal, quando o paciente aprende, por exemplo, a contrair, de forma voluntária e eficaz, sem sobrecarga, os músculos da região. Pilates e Gyrotonic também são abordagens importantes. Raramente, a opção cirúrgica é a melhor saída. É um procedimento que não garante por si a melhora total das dores, sendo apenas uma parte de um tratamento completo.

Diagnóstico e exames

Converse com o médico sobre seu histórico de dores na coluna. Exames físicos para avaliar a postura, amplitude de movimento, espasmo muscular, dor e força muscular podem ser solicitados, contribuindo para o diagnóstico.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em Belo Horizonte!

 

Comentários
Núcleo de Saúde Integrativa

Posted by Núcleo de Saúde Integrativa